Estrutura Remuneratória

Browse By

Em reuniões realizadas nos dias 20 e 21/06, foi apresentada a proposta financeira para os ATRS pela SEAP. O governo propôs a incorporação progressiva da GDS e demais gratificações, criando apenas uma gratificação com o nome de “Gratificação Especial – GCESP”, nas seguintes proporções: 20% para Liberdade Assistida e 30% para Internação e Semi Liberdade. Vale ressaltar que a nossa luta sindical conseguiu reverter a proposta anteriormente apresentada que disponibilizava a gratificação de 30% para as áreas da SEDEST, como casa abrigo e acolhimento, ressaltamos que este sindicato não é contra que tais áreas da SEDEST não ganhe gratificações de risco, porém não podemos desmerecer a alta complexidade do sistema socioeducativo nas áreas de meio aberto, semi liberdade e internação. Por isso, lutamos que a gratificação de 30% seja para internação e semi liberdade e 20% para as LA’s.

Ao tomarmos oficialmente conhecimento da proposta, questionamos os técnicos da SEAP sobre a mudança da nomenclatura da GAR para GECESP. O Sind ATRS explicou a importância da continuidade da nomenclatura ‘risco’ nesta gratificação, haja vista a nossa realidade e pleitos futuros da categoria.

Outro assunto tratado de suma importância foi inclusão nesta tabela da gratificação de módulo – GAM – no percentual de 5%, exclusiva para os servidores que executam atividades dentro dos módulos, sendo que o governo, inicialmente, alertou que sua atual política é diminuir a quantidade de gratificações. Este sindicato atentou da necessidade de incentivar os servidores a permanecerem trabalhando nos módulos.

O governo se prontificou a fazer um estudo sobre a GAR e a GAM e a secretária Rejane Pintanga, que se demonstra favorável, intermediará junto a SEAP para que consigamos êxito neste pleito e tenhamos uma resposta até o final da próxima semana, 28/06.

Na atual proposta o escalonamento melhorou e o índice de reajuste médio com as gratificações para internação e semi liberdade é de 33,05% de aumento e para as LA’s ficou em cerca de 42,87%. Ficando o aumento dividido em três parcelas, todo mês de novembro, de 2013 a 2015.

Outro ganho neste projeto foi em relação GECESP (GAR), onde o servidor a cada ano trabalhado levará consigo 1/30 da gratificação, por exemplo, um servidor com 30 anos de serviço, caso ele seja transferido para uma área administrativa da SECRIA ele levará 100% da GECESP(GAR).

Este sindicato está tentando adiantar questões que envolvem remuneração agora para deixar que o Grupo de Trabalho trate apenas sobre a criação da nossa carreira.

Disponibilizamos a tabela, ainda sem a GAM e a mudança de nomenclatura da GECESP para análise de toda a categoria e assim que o governo se posicionar oficialmente sobre a GAR e a GAM, realizaremos reuniões para sanar as possíveis dúvidas que possam surgir e marcaremos uma assembleia para aprovação da mesma.

 

13 thoughts on “Estrutura Remuneratória”

  1. MORALES says:

    Se ficar combinado esse reajuste para 2013, 2014 e 2015 o nosso salário continuará defasado. Na minha opinião, devemos lutar para que esse reajuste venha em no máximo até 2014. E A INSALUBRIDADE NINGUÉM MAIS FALA DELA.

    1. jiuliano says:

      vejo que quando a classe tem direito a insalubridade e nao esta previsto no EDITAL , recorre-se ao judiciário tendo direito demora uns 5 anos mas incorpora ao salário e recebe retroativo, solicito quanto esta recebendo hoje um assistente social com 16 anos de carreira e qual e o plano de carreira.

  2. Gabriela says:

    E a insalubridade???
    Realmente, já vai fazer mais de um ano que entramos e nada de insalubridade!
    Podíamos aproveitar o gancho e pedir a regularização da insalubridade para todos os agentes.

  3. MFL says:

    A insalubridade foi deferida ao pessoal de SP, salvo engano o TRT considerou essa nossa atividade como insalubre por causa dos agentes biológicos…O nosso caso é na Vara de Fazenda Pública, mas até agora. não temos nem notícias…

    1. Cloves says:

      Único problema é incompatibilidade de ambos ao mesmo tempo, insalubridade e risco. Vide 8112.

  4. sindatrs says:

    Em todas as reuniões e assembleias comentamos os tramites da Insalubridade. Caso tenham algum duvida participe hoje de uma reunião às 19h30 no audirtorio da LBV.

    1. MORALES says:

      Ficaria mesmo mais fácil participar dessas reuniões se o SINDICATO DISPONIBILIZASSE MAIS INFORMAÇÕES AQUI PELO SITE….USAR REDES SOCIAIS É BACANA, MAIS O VEÍCULO DE COMUNICAÇÃO OFICIAL DO SINDICATO PARA COM O SINDICALIZADO DEVE SER O SITE…O SINDICALIZADO MEREÇE UM POUCO MAIS DE ATENÇÃO

  5. Roberto says:

    Tem a tabela dos tecnicos que nao recebem GAR e GRL, apenas GDS?

  6. 007 says:

    os técnicos e pessoal que trabalha em L.A tá ganhando o mesmo de quem trabalha na tranca isso é errado, vou acabar indo pro ADM

  7. Cloves says:

    Em Política percebi que uma boa estratégia vale + que mil propostas. Se vc puder dar os argumentos para que os Políticos usem a seu favor, pode ajudar muito. Dentre outros itens, creio que nossa melhor opção de estratégia no Plano de Carreira, seria facilitar o Acesso a G-Tit. Gratificação por Titulação. Aquela que hoje por exemplo a Graduação vale 10% sobre referencia de R$ 2800.
    Existem precedentes em outras Secretarias do GDF, como exemplo a Sec. Saúde. Enfermeiros por exemplo (graduados) podem fazer cursos com carga horária de pelo menos 80 horas relacionados ao cargo e cada um vale 5% na G-Tit, podendo somar até 6 cursos, alcançando os 30% (sobre os R$ 2800). Em nosso caso por exemplo poderíamos negociar começar pedindo isonomia com eles, e ceder até o seguinte ponto: cursos com carga horária superior a 120h vale 5% cada, com limitação até 20% para esses cursos. E + 10% teriam que ser através de Graduação, Pós, Especialização, Mestrado e Doutorado

    1. Morales says:

      Devemos lutar é por melhorias como auxílio creche; auxílio saúde; auxilio alimentação digno (tem categoria dentro do próprio GDF que tem auxilio alimentação de 1.100 reais) esse nosso auxílio é uma vergonha. Tem categora que ganha auxílio saúde e a nossa categoria nada nada…Será que algum dia seremos realmente valorizados??? E ESSA INSALUBRIDADE??? COMO DIZEM ALGUNS COLEGAS, ISSO REALMENTE É LENDAAAAAAAA. O CAMINHO É MESMO ESTUDAR PRA SAIR DESSE SISTEMA…AQUI NÃO DA….SOCORROOOOOO

  8. Marcio says:

    Ora, amigo 007, o que você está dizendo? Devemos lutar é por aumento e melhoria; não dizer que um salário de determinada especialidade é justa ou injusta. Perceba que quando os ATRS´s sofrem readaptação, eles se readaptam nas funções dos Técnicos Administrativos. Logo, se você acha que ele deve ganhar menos, então caso você sofra alguma readaptação você, logicamente, não iria concordar com a redução de sua remuneração¹!

  9. josivan batista cardoso says:

    a insalubridade para quem veste defunto com doenças contagiosas como é o caso dos servidores da antiga nubev (núcleo de beneficios eventuais) que inclusive não esta inserida na estrutura da sedest. Deveria ser uma insalubridade mais realista. motivo pelo qual ninguém quer ir para a unidade em questão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.