Unidade Socioeducativa do Distrito Federal para Atividades por falta de segurança.

Browse By

A Unidade de Internação de Planaltina (UIP) suspendeu as atividades no dia de hoje (9) devido à desativação do posto da Policia Militar, localizado em frente à unidade.

 

Infelizmente é comum ocorrerem tragédias como fugas em massa, resgates e até a execução de agentes e internos. Tudo devido a ausência de postos policiais nas entradas dos centros de ressocialização.

 

As Unidades de Internação são passíveis de diversos atos criminosos em decorrência do público atendido que cumprem medida socioeducativa devido a atos infracionais tipificados como homicídio, latrocínio, roubo tráfico.

 

O SINDSSE alerta que são frequentes os registros de ameaça de invasão e execução de internos.
“Vários internos são ameaçados de morte por seus rivais; Ex-interno já veio à porta da unidade com o objetivo de matar um Agente; servidores já foram vítimas de desacato e ameaça na porta da unidade; Graças a Deus e a presença da Polícia Militar, muitas tragédias foram evitadas.” relatam servidores da UIP.

 

Vale salientar que o GDF está descumprindo o acordo de retorno da última greve, pois na época o governador Rodrigo Rollemberg garantiu a instalações de postos nas unidades de São Sebastião e Santa Maria. Contudo o que ocorreu foi o oposto, além de não instalar os postos nessas unidades, o GDF ainda está removendo os já existentes.

 

O direito à segurança é assegurado no Art. 5º da Constituição Federal. Nada nem ninguém está acima dela. Devido a desativação do posto, os servidores e socioeducandos se encontram totalmente vulneráveis. Portanto, enquanto não houver o retorno dos postos 24 horas da PM, os atividades da unidade ficarão paralisadas, resguardando somente as essencias e emergenciais, inclusive com prejuízo das visitas de familiares aos socioeducandos se for necessário.

 

Destacamos os vários atentados que ocorreram em unidades socioeducativas:

 

Em 14 de novembro de 2017, quatro internos da Semiliberdade Mártir Francisca no Ceará foram executados, após ameaças, por 20 homens fortemente armados que invadiram a unidade.

 

Em Janeiro de 2018, um agente socioeducativo do Case de Novo Hamburgo em Santa Maria (RS) foi executado saindo do plantão.

 

Mais recentemente, agora em Junho, um agente do Mato Grosso foi assassinado próximo ao seu local de trabalho.

 

A UIP está localizada em uma área de alta periculosidade de Planaltina onde inclusive já ocorreram tentativas de execução de internos e de servidores na porta da unidade. Mais recentemente foi ateado fogo em um veículo na frente da unidade.

 

A insegurança toma conta do Sistema Socioeducativo do DF! É o GDF demonstrando o descaso com os servidores e socioeducandos.

 

Sindicato dos Servidores da Carreira Socioeducativa do Distrito Federal

 

“União é força”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.